Blog
    




FONTE: MANNSCHAFT MAGAZINE - Por: Kriss Rudolph - Foto: Fare Network

De acordo com um relatório recente, o canto discriminatório no estádio e a homofobia na Rússia continuam a aumentar, indicando um problema profundo, bem como a falta de medidas preventivas por parte dos clubes de futebol.


FONTE: GAY1

Com tema “Eleições – poder para LGBTI+, nosso voto, nossa voz”, a 22ª Parada do Orgulho LGBT de São Paulo será realizada no dia 3 de junho de 2018. Considerada a maior parada do mundo, o evento político é organizado pela ONG APOGLBT-SP, juntamente com outras ONG’s, militantes e outros setores da sociedade civil.

Em 1997, a primeira Parada LGBT era realizada em São Paulo, na Avenida Paulista, com o intuito de reunir gays, lésbicas, bissexuais, travestis, transexuais e toda a população que protestavam contra as violências e o preconceito. No ano seguinte, surgiu então a Associação do Orgulho GLBT de São Paulo (APOGLBT-SP), que ficou responsável pela organização do evento.

FONTE: CONJUR

A partir do momento em que é adotada por outros pais, uma pessoa perde os vínculos com a família biológica e, por consequência, o direito à herança. Com esse entendimento, a 7ª Turma Civil do Tribunal de Justiça do Distrito Federal negou provimento a recurso de uma mulher criada e adotada pelos tios, que buscava inclusão no inventário de seu pai biológico.

Nos autos, a requerente alega que viveu durante 32 anos como filha legitima e biológica do inventariado. Apesar de ter mantido contato com ele, diz sempre ter sido tratada com indiferença e não ter recebido bens ou custeios de estudos como os outros filhos do mesmo. Fruto do primeiro casamento, ela conta que foi abandonada pela mãe com 21 dias de vida, criada e adotada pelos tios diante do desprezo afetivo e financeiro do pai.




FONTE: JN

A Sina Weibo, espécie de Twitter chinês e uma das maiores redes sociais do país, anunciou na sexta-feira passada a proibição de conteúdo online "relacionado com a homossexualidade". Três dias e intensos protestos depois, reverteu a decisão.

Na sexta-feira passada, a Weibo afirmara que, nos próximos meses, iria remover cartoons e vídeos "com pornografia, promoção de violência ou relacionados com a homossexualidade". Em comunicado, a rede social justificou a decisão como um esforço "para criar um ambiente comunitário harmonioso e luminoso" e para fazer respeitar as leis de cibersegurança do país. E adiantava que cerca de 50 mil publicações com o conteúdo "condenado" já tinham sido eliminadas.



FONTE: DN

Vários casais homossexuais candidataram-se à adoção, mas dois anos após a lei permitir este ato a casais do mesmo sexo, ainda não há adoções concretizadas porque processo é moroso, disse à Lusa a diretora-executiva da associação Ilga Portugal.

A lei que permite a adoção de crianças por casais do mesmo sexo entrou em vigor a 01 de março de 2016, após ter sido chumbada no parlamento quatro vezes.

Fazendo um balanço à agência Lusa, a diretora-executiva da Ilga - Intervenção Lésbica, Gay, Bissexual, Trans e Intersexo Portugal, Marta Ramos, disse que o processo está a decorrer normalmente, mas que é habitualmente demorado.




FONTE: EL PAÍS

O texto publicado no Facebook pelo arquiteto Deberth Araújo foi compartilhado 90.000 vezes

Na primeira vez que Deberth Araújo, um arquiteto do Rio Grande do Norte, conversou com quem acabaria sendo seu namorado e noivo, Guilherme Gatto, o casal falou da vontade de ter filhos. "Guilherme adora crianças, faz trabalho voluntário com crianças, é o herói dos seus sobrinhos e sempre quis ser pai", explica Deberth à Verne. Com o tempo, aquela conversa virou um projeto. "Enquanto nossa relação se fortalecia, fomos nos preparando financeira e emocionalmente para construir uma família", lembra Guilherme. E, algumas semanas atrás, o projeto se tornou realidade. O casal tem em casa um bebê adotado, William. Com algo mais: Deberth e Guilherme são, agora, os pais do mesmo sexo mais famosos do Brasil.

Viver amor na família

O amor que nos une, nos torna uma família.

FAMÍLIA
Lei nº 12.010 de 2009 - Artigo 25 : "Entende-se por família extensa ou ampliada aquela que se estende para além da unidade pais e filhos ou da unidade do casal, formada por parentes próximos com os quais a criança ou adolescente convive e mantém vínculos de afinidade e afetividade." (Incluído pela Lei nº 12.010, de 2009)

“Na estação da vida fomos atraídos pelo vagão do destino que nos levou para uma maravilhosa viagem de encontro ao amor.”