Blog
    
FONTE: EXAME - Por Júlia Lewgoy
O Unicorns Brazil reúne cerca de 150 pessoas para praticar futebol, corrida e treino funcional no Parque Ibirabuera

Há três anos, o Unicorns Brazil se formou com amigos gays que se reuniam para jogar bola. “Faltava um espaço onde eu me sentisse bem e não precisasse esconder quem eu era dentro de campo”, conta o advogado Filipe Marquezin, cofundador do Unicorns.

Desafiar a homofobia não era um objetivo claro, mas se tornou natural. “Heterossexuais são bem-vindos, mas esse é o nosso espaço. Estamos em um momento de mudança e, enquanto não pudermos ser quem somos em todos os lugares, é hora de marcar território”, diz o diretor de arte Bruno Host, cofundador do Unicorns.
FONTE: DW  - Marvia Malik, apresentadora de TV transgênero do Paquistão
Marvia Malik é a primeira transgênero a trabalhar como âncora de telejornal no Paquistão. Em entrevista, ela defende mais direitos para comunidade trans e maior apoio de familiares.
Rejeitada pela própria família quando ainda estava na escola, a paquistanesa Marvia Malik, de 21 anos, estudou jornalismo, financiando seus estudos trabalhando como modelo. Ela foi escolhida pela TV Kohenoor como a primeira apresentadora de telejornal trans do Paquistão.

FONTE: FOLHA DE SÃO PAULO

Torcedores que forem à Rússia para a Copa do Mundo e quiserem exibir símbolos LGBT em estádios e Fan Fests não sofrerão nenhum tipo de punição e terão a entrada permitida nos locais sem contratempos. Essa é a promessa da Fifa e do COL (Comitê Organizador Local).

“Definitivamente não haverá nenhum tipo de banimento para quem usar símbolos com as cores do arco-íris na Rússia. Está claro que qualquer um poderá vir aqui e não ser multado por expressar os seus sentimentos”, afirmou à Folha Alexei Sorokin, CEO do Comitê Organizador Local.

 
FONTE: OBSERVÁTORIO G - Por: Rangel Querino
 
Um estudo realizado pelo Instituto Spartacus chamado de Gay Travel Index revelou quais os lugares do mundo, reconhecidos pela Organização das Nações Unidas (ONU), são os melhores para viver e visitar sendo um LGBT, nos dias atuais.
 
Ao todo 197 países foram analisados em categorias que foram divididas como positivas e negativas.
Canadá e Suécia empataram no primeiro lugar da lista com 10 pontos cada no total. Seguidos de Alemanha, Nova Zelândia e Espanha que marcaram nove pontos na pesquisa, que também apontou os avanços de Israel, Colômbia, Cuba e Botswana, que subiram nas posições e aparecem bem colocados entre os 20 primeiros.
 
Já são 37 os pré-candidatos (as) nas eleições deste ano que já responderam às perguntas do levantamento concebido pela Aliança Nacional LGBTI para aferir a adesão dos postulantes à causa e identificar quem de fato se compromete com as bandeiras do movimento em caso de vitória. Qualquer pré-candidato pode acessar o formulário e participar do trabalho. Veja abaixo a lista dos candidatos que já responderam, bem como o partido, o estado e a identificação sexual de cada um deles, entre outras informações.
FONTE: SEMEAR DIVERSIDADE - Por: Ana Lodi
Uma adolescente de 15 anos que cursa o 1º ano do Ensino Médio na UNIVEST, instituição de ensino particular de Lages, na Serra Catarinense, foi suspensa por dois dias após criticar publicamente o posicionamento do colégio em relação a assuntos de gênero, ativismo e religião. Uma colega sua teve, inclusive, a matrícula com bolsa vetada para 2018. O ofício circular entregue aos alunos nesta semana diz que “em casa se aprende a ser organizado, a não mexer nas coisas dos outros, a respeitar regras e a amar o próximo”, e na escola “os professores devem ensinar disciplinas como matemática e português”. Mas o ponto mais polêmico foi mencionar que na escola não se aprende sobre “sexo, ideologia de gênero, ativismo LGBT, comunismo, esquerdismo e religião”. A menina ousou divulgar e criticar em rede social o panfleto da instituição. A jovem foi chamada à coordenação da escola e avisada de que receberia punição por "denegrir a imagem do colégio nas redes sociais" e, sobre a aluna que perdeu a bolsa de estudo, limitou-se a dizer que “toda ação tem uma consequência”.

Por que a diversidade assusta tanto aos conservadores?

Random 1

Viver amor na família

O amor que nos une, nos torna uma família.

FAMÍLIA
Lei nº 12.010 de 2009 - Artigo 25 : "Entende-se por família extensa ou ampliada aquela que se estende para além da unidade pais e filhos ou da unidade do casal, formada por parentes próximos com os quais a criança ou adolescente convive e mantém vínculos de afinidade e afetividade." (Incluído pela Lei nº 12.010, de 2009)

“Na estação da vida fomos atraídos pelo vagão do destino que nos levou para uma maravilhosa viagem de encontro ao amor.”