Artigos
    

Artigos



Há aproximadamente 10 anos faço parte do Universo adotivo como dizem alguns. Minha vida foi devidamente esmiuçada em seus mais diversos aspectos – e beirando as raias do constrangimento inexplicável – para ser considerado apto à adoção de uma criança ou adolescente.Isto acontece com todos que se dispõem a formar uma família com a presença de um filho pela adoção legal.
Sexta, 23 Fevereiro 2018 18:08

Adoção: um direito que não existe

Por: Maria Berenice Dias - Advogada
Vice-Presidente Nacional do IBDFAM
 
É possível dizer que a adoção existe em um país que sequer consegue contabilizar o número de crianças e adolescente que estão encarcerados em abrigos?  Que lá entram bebês e são despejados quando completam a maioridade, sem que ninguém tenha acesso a elas?  Em que o Cadastro Nacional da Adoção não funciona e os candidatos a adotarem aguardam cerca de uma década, sem que lhes seja dada a chance de conhecer crianças aptas à adoção?
 
Não basta o ECA ser uma das melhores leis do mundo - que o é - se, depois de quase 30 anos, se evidencia defasado em dois aspectos fundamentais. Consagra a filiação biológica como absoluta e só admite a adoção excepcionalmente, quando o próprio STJ reconhece a prevalência da filiação socioafetiva (Tese 622). Os procedimentos de destituição do poder familiar, guarda e adoção, não dispõem de regulamentação condizente com a atual legislação processual.

Sábado, 13 Janeiro 2018 19:51

Criança institucionalizada

Por: Shirley Machado
 
Já ouviu falar? Não? Como tudo na vida tem um outro lado, que também precisa ser conhecido, vamos continuar refletindo a respeito.
 
Você sabia que, quando uma criança é encaminhada a uma casa de acolhimento, ela perde TUDO? Perde a única referência de família e afeto que teve na vida. Certa ou errada, aquela família era só o que a criança tinha. Boa ou má, não havia outra. E isso se perde, de uma hora para outra.
Sexta, 22 Dezembro 2017 15:01

Projeto do Coração

A vida realmente nos reserva muitas surpresas. Quando decidi adotar, por conta de sempre querer ser pai e de poder também ajudar aqueles que estão sem chance de ter um eu não tinha ideia do que sentiria.

No início, me deparei com toda uma documentação a ser apresentada, até atestado médico de saúde e de uma psicóloga tive de apresentar e após algumas entrevistas com uma assistente social e um psicólogo, tanto no Fórum como em minha residência, após um curso de meio período sobre adoção, me submeti ao preenchimento de uma lista, a qual constava todas as características físicas de uma pessoa e naquele momento na verdade eu me via ali como se estivesse escolhendo um filho que estaria por vir. De início eu queria uma criança branca, menino e com até no máximo seis anos de idade.

Página 1 de 9
Viver amor na família

O amor que nos une, nos torna uma família.

FAMÍLIA
Lei nº 12.010 de 2009 - Artigo 25 : "Entende-se por família extensa ou ampliada aquela que se estende para além da unidade pais e filhos ou da unidade do casal, formada por parentes próximos com os quais a criança ou adolescente convive e mantém vínculos de afinidade e afetividade." (Incluído pela Lei nº 12.010, de 2009)

“Na estação da vida fomos atraídos pelo vagão do destino que nos levou para uma maravilhosa viagem de encontro ao amor.”