Artigos
    

Artigos

Segunda, 20 Novembro 2017 16:16

Basta muito amor

Muitas vezes eu, como adolescente, acho que sou o único no mundo com vontades e desejos e acabo sendo egoísta com as pessoas a minha volta.

Eu vejo isso se repetir não só comigo mas também com pessoas ao meu redor.

Uma vez eu ouvi de uma pessoa muito importante na minha vida, que você só dá o que você tem no coração! Tanto que essa pessoa tinha e tem tanto amor para dar que me quis como seu filho.

O amor dela é tão puro, tão espontâneo, é tão maravilhoso que ela não pensou duas vezes em me querer como filho, independentemente do meu passado, da minha cor e da minha idade! Ela só quis me dar amor e uma família para amar e ser amado!!!

Infelizmente são poucas as pessoas que fazem o que ela fez, adotar uma criança de onze anos de idade.

É triste pensar que muitas vezes as pessoas acham que, só porque a criança tem mais de 03 anos de vida não é capaz de esquecer o passado, olhar para o futuro e ver que tem alguém precisando amar.

Segunda, 20 Novembro 2017 16:15

Adoção tardia x adoção de bebês

Quando se decide ultrapassar a fase do sonho de adotar e partir para a adoção em si, as pessoas passam a buscar o máximo de informações possíveis sobre o tema e esta decisão. Nem sempre o que se encontra proporciona elementos que fortifiquem esta decisão. Muito pelo contrário!!! Muita das vezes as informações são baseadas em experiências não tão felizes – seja na questão da imensa burocracia que ainda cria obstáculos aonde não seriam necessários, pelo despreparo de muitas pessoas envolvidas nos diversos Setores Técnicos das Varas de Infância e Juventude espalhados pelo país para os quais o assunto adoção tem a mesma atenção de apenas mais um trabalho burocrático ou por assistentes sociais e psicólogas de instituições de acolhimento sem a devida capacitação para a área em que atuam - e que se sobrepõem às outras plenamente exitosas!!!

Segunda, 20 Novembro 2017 16:15

Pai! Sabe o Gustavo?

É! Uma vez mais constato que a Natureza não dá saltos. Aos poucos tudo vai acontecendo para que se alcance os resultados esperados. As experiências vão se sucedendo, de pouco à pouco quadros vão se firmando e quando menos esperamos temos ali o resultado.

Assim também o é na educação, no processo de crescimento e o desenvolvimento de nossos filhos.
Àqueles, que nos chegam por meio das adoções ditas tardias, merecem uma atenção muito, muito especial em todo este processo.

Quando nascem em nossos corações e chegam ao seu novo lar após – no caso dos meus – anos e anos de abrigamento tudo é estranho, incerto, inseguro disparando dentre deles todos os mecanismos possíveis que visam – no mínimo – proteger à si mesmos de decepções, frustrações e riscos de verem o tão sonhado projeto de uma nova familiar naufragar em tristeza e angústia. Aliás,estes são sentimentos com os quais estão extremamente familiarizados ao longo de todos os dias, meses e anos passados dentro de uma instituição.

Segunda, 20 Novembro 2017 16:15

Ser felizes!

E ai você caminha com seu filho pelas ruas da cidade feliz com mais uma conquista para ambos e de repente surge de uma esquina alguém que você não vê há muito tempo!Realmente, um grande prazer!!!

Uma pessoa incrível que se dedica de corpo e alma a projeto social que estava quase desaparecendo mas com muita força e determinação conseguiu fazer ressurgir quase como daquele pássaro!!!

Rapidamente se atualizam notícias, conquistas,perdas e comentários sobre este ou aquele assunto tal como só acontece quando se tem vontade em poucos minutos recuperar o que talvez anos de falta de atenção de ambas as partes se deixou passar!!!

Comento se ainda se lembra de meu filho e noto uma sobrancelha se erguendo. Conheço bem pois a minha esquerda ergue da mesma forma quando de uma análise interna,contrariedade ou desconfiança se faz sentir!!!

Viver amor na família

O amor que nos une, nos torna uma família.

FAMÍLIA
Lei nº 12.010 de 2009 - Artigo 25 : "Entende-se por família extensa ou ampliada aquela que se estende para além da unidade pais e filhos ou da unidade do casal, formada por parentes próximos com os quais a criança ou adolescente convive e mantém vínculos de afinidade e afetividade." (Incluído pela Lei nº 12.010, de 2009)

“Na estação da vida fomos atraídos pelo vagão do destino que nos levou para uma maravilhosa viagem de encontro ao amor.”