Blog
    
FONTE: Newsletter da LSVD - Tradução: Claus-Peter O. Willi
Decisão do Supremo Tribunal Federal mostra necessidade de reforma em direito familiar.

Por ocasião da decisão do Tribunal Federal de Justiça de que as mulheres transgênero não podem ser legalmente reconhecidas como mães, comenta Gabriela Lünsmann, membro do Conselho Federal da Associação Lesbica e Gay (LSVD).
Domingo, 04 Março 2018 20:41

Os órfãos e as famílias espirituais

FONTE: CHICO DE MINAS XAVIER - TV MUNDO MAIOR | Ricardo Guelfi de Souza

“Agrada a Deus quem estende a mão a uma criatura abandonada, porque compreende e pratica a sua lei.” (O Evangelho Segundo o Espiritismo)

No dia 24 de Dezembro é comemorado o Dia do Órfão. Esta data é importante para lembrarmos daqueles que precisam de uma família.

FONTE: HOJE EM DIA - Por: Patrícia Santos Dumont
Ambiente favorável à diversidade de gênero ainda é tabu nas empresas brasileiras. Boa parte das companhias fecha as portas para as minorias na hora de contratar, sobretudo quando se trata de transexuais. Segundo a Associação Nacional de Travestis e Transexuais (Antra), praticamente a totalidade deste público no Brasil recorre à prostituição para sobreviver devido à falta de oportunidades no mercado formal de trabalho.



FONTE: Geledes - Por Camila BoehmAgência Brasil, do Huffpostbrasil

Pesquisa realizada pela Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), no interior de São Paulo, mostrou que 32% dos homossexuais entrevistados afirmaram sofrer preconceito dentro das salas de aula e também que os educadores ainda não sabem reagir apropriadamente diante das agressões, que podem ser físicas ou verbais, no ambiente escolar.
 
Quatro pais contam como assumiram a homossexualidade para eles mesmos e aos filhos depois de uma vida casados com mulheres
 
FONTE: EL PAÍS
 
"Chegava em casa super culpado. Tomava três banhos para tirar o cheiro do corpo. E esperava me curar", essa é uma pequena parte do relato de Lúcio*, 57, administrador de empresas. Ele foi casado por 24 anos com uma mulher e é pai de três filhos. Mas ao longo de todo o casamento, se relacionava com garotos de programa. "Eu não achava que estava traindo a minha mulher. Eu achava que eu tinha um problema e tinha que resolver", conta. Depois de anos de angústia, já na casa dos 50, Lúcio decidiu assumir a sua homossexualidade. Primeiro para ele mesmo. Depois, para a mulher e os filhos.
 
A história de Lúcio é uma das quatro relatadas ao EL PAÍS para esta reportagem. Todas são de homens, de classe média e alta, de diferentes profissões, que frequentam um grupo de apoio para pais que assumem a homossexualidade. Batizado de Homopater, o grupo é orientado pela psicóloga Vera Moris, especializada em paternidade homoafetiva.
FONTE: Nação LGBTQ - Por Bil Browning – Traduzido por Sergio Viula para o Blog Fora do Armário – Imagem - Shutterstock

Um tribunal sul-africano negou a um casal gay o direito de adotar uma criança e o juiz fez isso por uma razão muito boa. A adoção não estaria de acordo com o melhor interesse da criança.

Os dois homens têm estado comprometidos por dez anos e queriam ter um filho através de uma "barriga solidária". Acordos de "barriga de aluguel" têm que ser aprovados por uma corte no país africano antes que os direitos de adoção sejam garantidos.

Random 1

Viver amor na família

O amor que nos une, nos torna uma família.

FAMÍLIA
Lei nº 12.010 de 2009 - Artigo 25 : "Entende-se por família extensa ou ampliada aquela que se estende para além da unidade pais e filhos ou da unidade do casal, formada por parentes próximos com os quais a criança ou adolescente convive e mantém vínculos de afinidade e afetividade." (Incluído pela Lei nº 12.010, de 2009)

“Na estação da vida fomos atraídos pelo vagão do destino que nos levou para uma maravilhosa viagem de encontro ao amor.”