Preconceito
    

Preconceito


FONTE: VEJA

Representantes da Pride in Football relatam intimidações anônimas antes do início da Copa do Mundo

A Rússia garante que os torcedores homossexuais se sentirão à vontade no país durante a Copa do Mundo, apesar de ameaças que alguns têm recebido. Membros da comunidade LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais e Transsexuais) estão preocupados com a segurança durante a competição, em um país conhecido por ter uma legislação que condena a “propaganda homossexual” e com vários casos de violência.





FONTE: EL PAIS

O Brasil é o país que mais mata LGBTs do mundo. Segundo um levantamento do Grupo Gay da Bahia, em 2017, foram 445 mortes de pessoas LGBTs

Era aniversário da cidade. Festa na praça. Eu vi o pai dela de longe (ele me secava com se quisesse eliminar a minha existência). E em seguida, eu vi ela. E ela sorriu para mim. Virei para o lado e só senti as mãos do pai dela no meu pescoço. Com ajuda de amigos, consegui fazer com que ele soltasse do meu pescoço.

A marca dessa homofobia ficou no meu pescoço por quase uma semana e foi o tempo que eu também tive de dificuldades para respirar.



FONTE: HUFFPOST

No ano passado, 445 lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais foram mortos em crimes motivados por homofobia.

Há 28 anos, no dia 17 de maio de 1990, a OMS (Organização Mundial da Saúde) retirou a homossexualidade da lista de distúrbios mentais da CID (Classificação Internacional de Doenças). A decisão reconheceu que a orientação sexual não pode ser considerada doença, por se tratar de traço da personalidade do indivíduo. A mudança marcou uma vitória para a movimento LGBT e a data foi escolhida como dia internacional de combate ao preconceito e à violência contra gays, lésbicas, bissexuais e transgêneros.

FONTE: SUL 21

Neste 17 de maio de 2018, Dia Nacional de Luta Contra as LGBTfobias, vivemos num período obscuro, de perdas de direitos, ataque a democracia, perseguições, assassinatos e prisões de lideranças políticas, enfim, tempos que se parecem com 1964, o período da ditadura militar.

No Brasil 343 LGBT (lésbicas, gays, bissexuais e transexuais) foram assassinados em 2016. A cada 25 horas um LGBT é barbaramente assassinado vítima da “LGBTfobia”, o que faz do Brasil o campeão mundial de crimes de ódio a população LGBT. Matam-se mais LGBTs no Brasil do que nos 13 países do Oriente e África onde há pena de morte contra os LGBT.
Viver amor na família

O amor que nos une, nos torna uma família.

FAMÍLIA
Lei nº 12.010 de 2009 - Artigo 25 : "Entende-se por família extensa ou ampliada aquela que se estende para além da unidade pais e filhos ou da unidade do casal, formada por parentes próximos com os quais a criança ou adolescente convive e mantém vínculos de afinidade e afetividade." (Incluído pela Lei nº 12.010, de 2009)

“Na estação da vida fomos atraídos pelo vagão do destino que nos levou para uma maravilhosa viagem de encontro ao amor.”