Blog
    



FONTE: ISTO É

Érica Ferreira é uma travesti de 54 anos e namora Jorge, de 49 anos. Os dois estão juntos há 16 anos e recolhem lixo reciclável em uma carroça no centro de Franco da Rocha, na grande São Paulo, e são bastante conhecidos pela população. Com a ajuda de uma ONG, da prefeitura e de moradores da cidade, os dois puderam oficializar a união no último domingo, 22, com direito a vestido branco e terno.

O casamento foi realizado durante a II Parada LGBT de Franco da Rocha, idealizado pelo Instituto Nice, que atua na reinserção social da população LGBT, em parceria com a prefeitura da cidade. Valéria Rodrigues, presidente do instituto, conhece Érica há anos, mas nunca conseguia conversar muito com ela. Até que, em abril, isso mudou.



Pai que ficou conhecido por adotar crianças conta como está sendo cuidar dos quatro, lidar com opiniões alheias e como foi ganhar título de "super pai"

FONTE: IGAY 

Benjamin Carpenter é conhecido no Reino Unido por ser um grande exemplo de ser humano. Ele ganhou essa fama após ter adotado quatro crianças que têm deficiências físicas ou transtornos psicológicos. Em todo esse processo de criar os filhos, o homem gay de 33 anos ganhou o título de “ super pai ” e tem o objetivo de fazer com que os filhos cresçam na vida.

O "superpai" Benjamin adotou 4 crianças, mesmo sendo um homem gay solteiro, e até ganhou reconhecimento pela atitude




FONTE: TERRA 

Estudo comparou o desenvolvimento psicológico de crianças com pais héteros e homossexuais

Com o passar dos anos, vem sendo cada vez mais comum que pais do mesmo sexo tenham filhos. Eles criam as crianças com amor, e são tão aptos quanto casais heterossexuais para exercerem as funções parentais. Entretanto, a questão ainda gera muito preconceito. É comum que a sociedade cometa equívocos, afirmando que crianças com pais homoafetivos sofrerão más influências, tendo seu desenvolvimento psicológico prejudicado.


FONTE: DIARIO DE PERNAMBUCO 

Neste primeiro fim de semana, homofobia nas escolas e cultura LGBT estarão entre as pautas

Em tempos nos quais Pernambuco figura entre os estados mais violentos para a comunidade LGBTI+ (lésbicas, gays, bissexuais, transgêneros e interssexuais) no Brasil, a coordenação estadual da Aliança Nacional LGBTI começa nesta semana uma sequência de caravanas por munícipios pernambucanos onde registros de casos de homofobia têm sido notificados com mais frequência. A ideia é debater temáticas relacionadas à diversidade com estudantes, comunicadores e profissionais de outras áreas em encontros gratuitos e abertos ao público, de maneira a aumentar a corrente contra o preconceito.
    
FONTE: RONDONOTICIAS

A comarca de Alvorada do Oeste realizou no dia 13 de Julho, sob coordenação da Juíza de Direit. Simone de Melo, a 4ª turma de preparação para pretendentes à adoção através da equipe do Núcleo Psicossocial, formada pela Assistente Social Angela Maria Bernardo da Silva e pelo Psicólogo Roger Andrade Bressiani.

O Estatuto da Criança e do Adolescente (Lei 8069/90) prevê a obrigatoriedade na participação em programa de preparação à adoção para aqueles que pretendem se habilitar e ser colocado no Cadastro Nacional de Adoção do Conselho Nacional de Justiça.

FONTE: REVISTA DONNA 

Mulheres em estádios de futebol não são novidade há muito tempo. Uma pesquisa do Ibope indica que cerca de 50% da torcida do Corinthians, um dos maiores times brasileiros, é feminina. Na terra da Dupla Gre-Nal, os números também ganham expressão. No Beira-Rio, cerca de 23% do quadro de associados é de mulheres, enquanto na Arena são 16% – oficialmente, vale dizer. Mas e quando saímos das arquibancadas e entramos no campo ou no vestiário?

Mesmo na arbitragem, um dos setores em que elas conquistaram mais espaço, os números ainda são pequenos: dos 28 árbitros brasileiros que integram o quadro da Fifa em 2018, apenas oito são do sexo feminino (quatro árbitras e quatro assistentes). E elas são mais raras ainda no posto de treinador. Para se ter uma ideia, somente neste ano, pela primeira vez na história do futebol brasileiro, uma mulher conquistou o registro de técnica profissional na CBF. Sinal de que ainda há muito a avançar dentro e fora das quatro linhas.
Viver amor na família

O amor que nos une, nos torna uma família.

FAMÍLIA
Lei nº 12.010 de 2009 - Artigo 25 : "Entende-se por família extensa ou ampliada aquela que se estende para além da unidade pais e filhos ou da unidade do casal, formada por parentes próximos com os quais a criança ou adolescente convive e mantém vínculos de afinidade e afetividade." (Incluído pela Lei nº 12.010, de 2009)

“Na estação da vida fomos atraídos pelo vagão do destino que nos levou para uma maravilhosa viagem de encontro ao amor.”