Blog
    




FONTE: TERRA 

Estudo comparou o desenvolvimento psicológico de crianças com pais héteros e homossexuais

Com o passar dos anos, vem sendo cada vez mais comum que pais do mesmo sexo tenham filhos. Eles criam as crianças com amor, e são tão aptos quanto casais heterossexuais para exercerem as funções parentais. Entretanto, a questão ainda gera muito preconceito. É comum que a sociedade cometa equívocos, afirmando que crianças com pais homoafetivos sofrerão más influências, tendo seu desenvolvimento psicológico prejudicado.


FONTE: DIARIO DE PERNAMBUCO 

Neste primeiro fim de semana, homofobia nas escolas e cultura LGBT estarão entre as pautas

Em tempos nos quais Pernambuco figura entre os estados mais violentos para a comunidade LGBTI+ (lésbicas, gays, bissexuais, transgêneros e interssexuais) no Brasil, a coordenação estadual da Aliança Nacional LGBTI começa nesta semana uma sequência de caravanas por munícipios pernambucanos onde registros de casos de homofobia têm sido notificados com mais frequência. A ideia é debater temáticas relacionadas à diversidade com estudantes, comunicadores e profissionais de outras áreas em encontros gratuitos e abertos ao público, de maneira a aumentar a corrente contra o preconceito.
    
FONTE: RONDONOTICIAS

A comarca de Alvorada do Oeste realizou no dia 13 de Julho, sob coordenação da Juíza de Direit. Simone de Melo, a 4ª turma de preparação para pretendentes à adoção através da equipe do Núcleo Psicossocial, formada pela Assistente Social Angela Maria Bernardo da Silva e pelo Psicólogo Roger Andrade Bressiani.

O Estatuto da Criança e do Adolescente (Lei 8069/90) prevê a obrigatoriedade na participação em programa de preparação à adoção para aqueles que pretendem se habilitar e ser colocado no Cadastro Nacional de Adoção do Conselho Nacional de Justiça.

FONTE: REVISTA DONNA 

Mulheres em estádios de futebol não são novidade há muito tempo. Uma pesquisa do Ibope indica que cerca de 50% da torcida do Corinthians, um dos maiores times brasileiros, é feminina. Na terra da Dupla Gre-Nal, os números também ganham expressão. No Beira-Rio, cerca de 23% do quadro de associados é de mulheres, enquanto na Arena são 16% – oficialmente, vale dizer. Mas e quando saímos das arquibancadas e entramos no campo ou no vestiário?

Mesmo na arbitragem, um dos setores em que elas conquistaram mais espaço, os números ainda são pequenos: dos 28 árbitros brasileiros que integram o quadro da Fifa em 2018, apenas oito são do sexo feminino (quatro árbitras e quatro assistentes). E elas são mais raras ainda no posto de treinador. Para se ter uma ideia, somente neste ano, pela primeira vez na história do futebol brasileiro, uma mulher conquistou o registro de técnica profissional na CBF. Sinal de que ainda há muito a avançar dentro e fora das quatro linhas.
Sábado, 28 Julho 2018 21:38

Adoção tardia, um ato de amor


FONTE: DE 

Nem sempre esse é um processo fácil e há muito tabu e preconceito em torno disso

Adotar significa acolher voluntariamente uma pessoa como membro de uma família. Cuja esta acolhe, ampara e dá amor. Diariamente pessoas decidem ter filhos, uma atitude que precisa ser pensada e planejada. Por diversos motivos as pessoas recorrem a adoção. Nem sempre esse é um processo fácil e há muito tabu e preconceito em torno disso.

FONTE: ESTADÃO 

Continuamos com a série sobre adoção e, desta vez, contamos a história de Jeová, que depois de ser recusado por um casal heterossexual começou uma nova vida ao lado de dois pais: Andre Pralon e Gustavo Silva

Na semana passada, em razão do Dia Nacional da Adoção (25/5), o Família Plural trouxe o tema para discussão e contou a história de duas diferentes famílias. Hoje, no dia em que o blog comemora um ano de vida, damos sequência à série com um terceiro relato acerca do assunto.
Viver amor na família

O amor que nos une, nos torna uma família.

FAMÍLIA
Lei nº 12.010 de 2009 - Artigo 25 : "Entende-se por família extensa ou ampliada aquela que se estende para além da unidade pais e filhos ou da unidade do casal, formada por parentes próximos com os quais a criança ou adolescente convive e mantém vínculos de afinidade e afetividade." (Incluído pela Lei nº 12.010, de 2009)

“Na estação da vida fomos atraídos pelo vagão do destino que nos levou para uma maravilhosa viagem de encontro ao amor.”