Brasil
    
Domingo, 10 Junho 2018 01:16

Parceria do Ministério do Turismo quer promover destinos gay-friendly no Brasil



FONTE: EPOCA

O ministro do Turismo assinou o acordo junto com a presidente da Embratur, e o presidente da Câmara LGBT

No mês em que se comemora o Dia Internacional contra a Homofobia (17 de maio), foi firmado nesta segunda-feira (21), em São Paulo, entre o Ministério do Turismo, o Instituto Brasileiro de Turismo (Embratur) e a Câmara de Comércio e Turismo LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais e Transgêneros) do Brasil. O objetivo é preparar o país como destino LGBT.

O acordo destina-se a promover e apoiar a comercialização do Brasil como destino gay-friendly no mercado nacional e internacional, além de sensibilizar prestadores de serviços turísticos para evitar o preconceito no atendimento a esse público. Gay-friendly é o termo usado para se referir a lugares, políticas, pessoas ou instituições que procuram ativamente a criação de um ambiente confortável para as pessoas LGBT.

Segundo o ministro do Turismo, Vinicius Lummertz, para avançar na relação LGBT com o comércio e os negócios do setor, é preciso primeiro aprimorar as ideias que constroem o país.

“O Brasil é uma nação muito conservadora, ainda que diversa, mas o turismo faz muitas coisas acontecerem. Ele aproxima, cria canais, faz as pessoas viajarem, se comunicarem, se entenderem, apesar dos idiomas distintos. O turismo é uma forma de ‘respirar’, de ‘oxigenar’ o Brasil”. Além de tudo, gera muitos empregos e, portanto, é um avanço junto com outros países”, ressaltou.

Lummertz assinou o acordo junto com a presidente da Embratur, Teté Bezerra, e o presidente da Câmara LGBT, Ricardo Gomes.

Para ele, o acordo é resultado de um “diálogo de alto nível, que dá sinais sobre o respeito à diferença e diz muito sobre o acolhimento brasileiro, que é a vocação e o talento do nosso país”.

O ministro lembrou que, de cada 10 turistas no mundo, um é do segmento LGBT e cerca de 15% da movimentação financeira turística mundial é gerada por este público, conforme dados da Organização Mundial do Turismo (OMT).

A presidente da Embratur, Teté Bezerra, destacou que a perspectiva de igualdade vai além de uma decisão estratégica do setor. “É um público importante, que viaja muito e impacta positivamente a cadeia do turismo. A sociedade, a iniciativa privada e os governos valorizam a diversidade e defendem a igualdade.”

Para o presidente da Câmara LGBT do Brasil, Ricardo Gomes, o convênio é “a parceria que faltava” para avançar nos trabalhos da entidade. Gomes disse que o acordo vai “ampliar, fomentar o trabalho e dar divulgação às atrações deste que é um país completo em turismo”. Com os projetos previstos, “pensamos e buscamos uma sociedade onde todos sejam respeitados e incluídos”, afirmou.

De acordo com a secretária municipal de Direitos Humanos e Cidadania de São Paulo, Eloisa Arruda, a capital paulista "acolhe essa iniciativa de braços abertos, por entender a importância desse público para a cidade”. “Medidas como o casamento homoafetivo, a adoção do nome social e tantas outras conquistas mostram a luta da sociedade para derrubar tabus”, enfatizou Eloísa.

Plano de trabalho

A execução do plano de trabalho integrado será supervisionada, monitorada e avaliada por um comitê gestor a ser formado em até 30 dias. Entre as ações previstas no acordo estão o desenvolvimento de estudos e pesquisas de diagnóstico do segmento para conhecer o perfil e os hábitos de consumo do público; ações de qualificação profissional para agentes do setor e medidas de promoção e apoio à comercialização de produtos, serviços e destinos ligados ao segmento LGBT nos mercados nacional e internacional.

A iniciativa contempla metas previstas no Plano Nacional do Turismo 2018-2022 para oferecer acesso democrático à atividade turística.

O Ministério do Turismo tem assento no Conselho Nacional de Combate à Discriminação e Promoção dos Direitos LGBT e, em 2016, elaborou, em conjunto com este colegiado, o guia Dicas para Atender Bem Turistas LGBT. A cartilga tem o objetivo de orientar os prestadores de serviço turísticos sobre o atendimento ao público LGBT, oferecendo dicas que garantam acolhimento e respeito a esse público em destinos e equipamentos turísticos.

Viver amor na família

O amor que nos une, nos torna uma família.

FAMÍLIA
Lei nº 12.010 de 2009 - Artigo 25 : "Entende-se por família extensa ou ampliada aquela que se estende para além da unidade pais e filhos ou da unidade do casal, formada por parentes próximos com os quais a criança ou adolescente convive e mantém vínculos de afinidade e afetividade." (Incluído pela Lei nº 12.010, de 2009)

“Na estação da vida fomos atraídos pelo vagão do destino que nos levou para uma maravilhosa viagem de encontro ao amor.”